Ei, eu sou brasileira


– Desculpe, eu só sei um pouquinho de inglês.

– Não se preocupe, eu também não falo inglês bem (respondi).

– Não? Por quê? (perguntou com cara de espanto, o instrutor da academia de ginástica).

– Eu não sou americana (como ele e um monte de japoneses imaginam)… Sou brasileira, falo português (expliquei)

– Brasileira! (disse, também com cara de espanto. Só que dessa vez, a surpresa parecia boa). Eu sei duas palavras em português (contou orgulhoso, o instrutor fortão chamado Ken).

– Nossa, que legal! Quais são as palavras?

– “Barriga” e “joelho”.

Nessa hora, quem fez cara de espanto fui eu…

– Eu luto jiu-jítsu e sou fã dos lutadores brasileiros. Aprendi essas palavras por causa disso (continuou)

Morri de rir, mas achei interessante a história. Aqui no Japão, não é só o Ronaldo e o Ronaldinho Gaúcho que o povo conhece. O Wanderlei Silva e o Minotauro têm muitos fãs por aqui.

O Wanderlei é tricampeão do Pride. O Minotauro, não sei. Não presto muita atenção nesses assuntos. Mas sei muito bem que eles fazem a gente ter orgulho de ser brasileiro.

Essa conversa é antiga. Da época em que eu freqüentava a Gold’s Gym, aqui em Tokyo, há mais de um ano. Ou quase dois, sei lá. Lembrei agora porque vi esse cartaz do Pride (foto), numa loja de conveniência.

Assim, dá vontade de parar todo mundo na rua e falar “ei, eu sou brasileira”.

Anúncios

9 Respostas para “Ei, eu sou brasileira

  1. *Ola*
    Tive a ler o seu texto e realmente é verdade… ha certas coisas que nos levam a orgulhar do nosso pais, da nossa nacionalidade.
    Mas de certa forma isso tambem é um estupidez… devemos nos orgulhar do que somos… independentement de termos grandes jogadores de futebol da nossa nacionalidade, ou mesmo lutadores como voçe referiu… Claro que serve de inxentivo… mas axo que nao precisamos disso para admitir o que somos.
    Pk temos que gostar das pessoas como são e pelo que são e nao como gostariamos que foxem. 😉
    Quando quiser passa no meu e deixa recadinhu pa eu! =)
    Bjokax***********************

  2. Karina Almeida

    PARA PUCCA

    nossa, você tem toda razão! mas é que quando os nossos conterrâneos fazem um monte de coisa feia, dá um pouquinho de vergonha sim. e dá vontade de falar “ei, nem todos os brasileiros são assim”.

    bjinhos : )

  3. Que bom que apesar dos que fazem burradas por aí, sempre tem alguém fazendo algo positivo para equilibrar a situação…

  4. Falando em orgulho, eu nao sei por que esse campeonato se chama Pride. Alguem sabe? Fico pasmada com o sucesso que essas lutas de vale-tudo fazem aqui no Japao. Tem ate mulher — daquelas bem delicadas e femininas — na plateia. Eu nunca fui, mas ja vi um pedacinho na tv.

  5. Gostei!
    < <"Barriga" e "joelho">>. Se voce nao pergunta , nem da pra desconfiar que o cara gosta de jiujitsu, ne?

  6. Ola Karina, aqui estou eu!!! Faz tempo que estava devendo essa visitinha… mas sabe como eh… fico o dia inteiro encarando a tela do meu computador e qdo volto pra casa, faco de tudo pra passar longe dele! (rs)
    Mas eh bom demais qdo descobrimos que temos brasileiros se destacando aqui no Japao ne? Sempre que escuto um japones falando bem das coisas boas que o Brasil tem, tbm tenho vontade de sair dizendo “ei, tbm sou brasileira”, apesar desses meus olhinhos rasgados, hi hi!!

    Essa eh pra Raquel: tbm sou louca pra saber pq eles escolhem esses nomes como Pride, Heros, Match Go!Go!…(rs)…

  7. Eu não sei porque se chama Pride, mas sei que não poderiam chamar a luta de “Boyolas” ou qualquer outro nome que ofenda a masculinidade do torneio!

  8. Dando aqui a minha opiniao pra Raquel… Pride alem de ser uma palavra bonita e sonora, acho q eh pq os vencedores sentem muito qdo ganham, nao??
    Sabe q estou tentando nao sentir nem vergonha e nem orgulho de ser brasileira. As pessoas criam muitos rotulos e levam isso a serio demais… Antes de mais nada, eu quero soh sempre lembrar que sou um ser-humano (plagiando a frase do Gael Garcia Bernal, qdo perguntado a respeito dos protestos latinos nos Estados Unidos a um tempinho atras). Acho q a gente nao precisa tomar partido em tudo nessa vida, e mto menos soh pq somos daqui ou dali…
    Eh muito mais valido se preocupar com nossos atos individuais e sentir orgulho de nos mesmos, e tbem das pessoas q nos rodeiam e q fazem parte da nossa vida!!
    Beijinhos, e sinto orgulho de voce, amiga!! Por varios motivos q nao vou falar senao nao termino nunca esse comentario!!

  9. Karina Almeida

    PARA SHIGEKA

    nossa, falou (oops, escreveu) bonito!

    vc e o gael tem toda razao: antes, de mais nada, somos seres humanos!

    PARA TODOS

    eles nao sao de aco, mas devem ter orgulho da cara de mau e de serem os mais fortes (serah??) do planeta. credo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s