No banheiro

Não sei o que me surpreende mais: o Japão ou os banheiros do Japão. Eu poderia fazer um blog temático, só de banheiro. Não escreveria dentro do banheiro, mas todos os textos e fotos seriam sobre os banheiros surpreendentes daqui – os botões de descarga, certamente, seriam o subtema mais freqüente do Banheiro no Meu Japão é assim… (xii, já até criei o nome!).

Pois é, outro dia me surpreendi mais uma vez. Fui ao banheiro lá no Fórum Internacional de Tokyo (eu estava lá para assistir à mostra de cinema do Brasil) e encontrei a invenção de “artefato para banheiro” mais simples e mais útil que já vi. Pode até ser que exista em muitos outros lugares – inclusive no Brasil – mas pra mim foi novidade.

Alguém aí conhece o NANI NANI KURI~NA~ (Desinfectant cleaner for toilet seat)?

Quem detesta fazer xixi em banheiro público especialmente por ter de ficar se equilibrando para acertar a privada – sem encostar a poupança e as pernas nela – vai gostar dessa invenção tanto quanto eu. Para os homens, deve ser muito prático fazer xixi em pé. Mas para as mulheres… é um Deus nos acuda. E a gente ainda corre risco de fazer xixi na calça, mesmo com a calça arriada.

Eu testei o NANI NANI KURI~NA~. Era tudo que eu queria! Basta pegar um pedacinho de papel higiênico, colocar o tal produto desinfetante (gel ou spray), limpar o assento da privada e sentar tranqüila, como se estivesse no banheiro de casa. Bom, eu confiei na eficiência da tal invenção, pois confio em tudo que os japoneses fazem. Eles são especialistas em praticidade e funcionalidade.

Aliás, nem sei se é invenção deles, dos americanos, europeus ou de sei lá quem. Só sei que adorei! E fiquei super feliz, hoje, quando fui ao banheiro na nova escola de japonês e pude usar o NANI NANI KURI~NA~ mais uma vez. É uma maravilha fazer xixi sentada, sem medo de ser atacada pelos micróbios de banheiro público.

Meninas, experimentem! Meninos, vocês também – afinal, é só xixi que vocês fazem em pé, não é?

FOTOS: versão gel (banheiro do Fórum) e versão spray (banheiro da escola).

Anúncios

23 Respostas para “No banheiro

  1. Gisele Scantlebury

    Kari, como voce disse, tem em outros paises sim, pelo menos na Nova Zelandia tinha. Eu tambem ja tinha visto em outros banheiros aqui no Japao, mas testei a novidade hoje na escola. Aproveitei tambem! 🙂

  2. Karina li uma vez que até a Madona é super fan dos banheiros japoneses, por causa do assento quentinho 🙂

    Também vou fazer um post sobre os banheiros no Japão. Com certeza eles são uma atração a parte.

  3. Eu também já tinha visto. Mas só tem em banheiro chique, né? Nos banheiros que mais precisam não tem…

  4. Angélica Camacho

    Esos detalles son lo máximo. Claro que para aprender a manejar todos esos botones tuvo que pasar dos años… porque hasta llegué a apretar el vermelho de emergencia!

  5. Oiii!
    Nossa, mas cada coisa engraçada que se encontra no Japão! Mas deve ser sim criação japonesa, pq sempre me falam que a higieni é praticamente lei divina por aí! rsrs
    A minha cunhadinha -ela é do Japão mesmo, Japonesa purissima! rsrs- é doida por limpeza rsrsrs!

    Ahh dei uma olhada no site! Muito interessante! Vc escreve pra ele? Olhei rapidinho, nao tive tempo de dar uma geral, mas n encontrei alguma matéria sua! =/

    Bjoss

  6. Ahhh to fuçando no seu blog – espero que nao se importe rsrs – e cheguei no post do Mário Prata, sobre a crônica!! “Propaganda de mim mesma” acho que eh o nome do post…E meu, que doideira isso!!
    Q delícia deve ter sido trocar emails com o autor favorito e ainda fazer isso render uma crônica futuramente!! Que espiríto cômico vcs tiveram rsrsrs!
    Rsrsrs ri muito com o “dentista anal” rsrsrs

    Bjos

  7. Para o alto e avante!

    Olha essa noticia de hoje (4/10):

    O suíço Roger Federer, número um do mundo, está no Japão para a disputa do ATP de Tóquio, e ficou encarregado de escrever o blog semanal da ATP, contando histórias de bastidores e detalhes de sua visita à capital japonesa.

    Nesta terça-feira, o suíço relatou sua primeira experiência com os banheiros japoneses.

    – Como todo mundo, o primeiro lugar que vou quando acordo é o banheiro. É uma grande exeperiência aqui no Japão, já que eles têm as melhores privadas do mundo. Dá para ficar horas sentado no vaso sanitário. O assento é quente, tem um jatinho de água… Os fabricantes são gênios – avaliou o tenista.

    Federer disse ainda que pretende instalar uma privada igual em sua casa.

    – O vaso sanitário deste banheiro é como uma nave espacial. Há tantos botões que fico com medo de apertar alguma coisa errada. Eu definitivamente quero comprar um desses para o meu apartamento – completou.

    O blog de Federer está no site da ATP (www.atptennis.com).

  8. Parece que gostar dos banheiros do Japão é consenso entre todos os que comentaram aqui. Eu também sou fã, apesar de concordar com a Raquel, naqueles em que o spray se faz mais necessário, às vezes nem papel higiênico tem…
    😛
    Ótimo post!

  9. Olá Karina!!!
    É mesmo uma boa idéia. Os japas inventam de tudo mesmo, né?
    Bjokas

  10. Olá…achei seu blog no google e vim conhecer. Estou no Japão há 1 mês e confesso q estava bem triste…tudo é muito diferente…tá dificil de acostumar…mas lendo seu blog fiquei mais animada =] Muito bacana tudo o q vc escreve, parabéns!!!
    Vou vir aqui sempre tá?? beijosssss e tudo de bom

  11. Texto é bem interessante, até para mim também, mesmo que já eu fique acostumada a usar esse maquina de higiênico no banheiro! Acho que ele está espalhado em qualquer lugar do Japão, e sem ele, eu já não posso me sentar mais no banheiro público, sentiria mal!!

  12. Há um outro tipo de privada onde o assento fica encapado com um filme plástico conectado a uma bobina. Antes de se sentar na privada, basta apertar um botão para que o aparelho deslize uma nova capa sobre o assento. O que estava é recolhido pelo outro lado do assento. Vc poderá usufruir desse barato no toilet do shinkansen. Ou veja aqui: http://www.cleanseats.com/

  13. À propósito, recebi esse e-mail semana passada. E….bom, Karina, é verdade que toda mulher já passou por isso? rsrsrs…

    Minha mãe ficava histérica com os banheiros públicos, quando pequena me levava ao banheiro, me ensinava a limpar a tampa do vaso com papel higiênico e cobrir cuidadosamente com tiras de papel em toda a borda. Finalmente me instruía: “Nunca, NUNCA se sente em um banheiro público”.
    Logo me mostrava “A posição” que consiste em se equilibrar
    sobre o vaso em uma posição de sentar sem que o corpo entre em
    contato com o vaso. Isso foi há muito tempo, mas ainda hoje em
    nossa idade adulta, “a posição” é dolorosamente difícil de manter quando a bexiga está quase estourando.
    Além do que é muito perigoso, pois a bacia pode quebrar e ser fatal………oh, até isso temos que enfrentar.
    Quando você “tem que ir” a um banheiro público, sempre
    encontra uma fila de mulheres que te faz pensar que as cuecas do
    Brad Pitt estão à venda pela metade do preço. E assim espera
    pacientemente e sorri amavelmente às outras mulheres que também estão discretamente cruzando as pernas.
    Finalmente é a sua vez, você olha cada cubículo por baixo
    da porta pra ver se não há pernas. Todos estão ocupados, mas
    finalmente uma porta se abre e você entra quase jogando a pessoa
    que está saindo. Você entra e percebe que o trinco não funciona,
    mas não importa…
    Você pendura a bolsa no gancho que tem atrás da porta e, se
    não tem gancho, você a pendura no pescoço mesmo, enquanto se equilibra, sem contar que a alça da bolsa quase corta a sua nuca, porque está cheia de porcarias que você foi jogando dentro, das quais não usa a maioria, mas as tem aí, para o caso de “e se eu precisar?”
    Mas, voltando à porta… Como não tinha trinco só lhe queda
    a opção de segurá-la com uma mão, enquanto com a outra você abaixa a calcinha e fica “em posição”… Alívio… Ahhhhhh… Mais alívio, aí é quando suas pernas começam a relaxar e você adoraria sentar, mas não teve tempo de limpar o vaso e nem cobrir com papel, nessa hora você quase tem um treco de tão aliviada, ai dá uma desequilibrada e erra a mira.
    Pronto, o suficiente pra ficar molhada até as meias, e é óbvio que dá pra notar.
    Para afastar o pensamento dessa desgraça, você procura o
    rolo de papel higiênico… Maaaas.. Hehehe, o rolo tá vazio! E as suas pernas continuam querendo relaxar. Ai você lembra de um pedacinho de papel que tá na bolsa, meio usado porque você já
    limpou o nariz com ele, mas vai ter que servir, você amassa ele
    pra absorver o máximo possível, mas ele é muito pequeno, e ainda tá sujo de meleca.
    Nisso alguém empurra a porta e, como o trinco não funciona,
    você recebe uma baita portada na cabeça.
    Aí você grita “tem genteeeeee” enquanto continua empurrando a porta com a mão livre e o pedacinho de papel que você tinha na mão cai exatamente em uma pequena poça que tinha no chão e você não sabe se é água ou xixi… Ehehe ai você vai de costas e
    desequilibra, caindo sentada no vaso.
    Você se levanta rapidamente, mas já é tarde, seu traseiro
    já entrou em contato com todos os germes e formas de vida do vaso porque VOCÊ não o cobriu com papel higiênico, que de qualquer maneira não havia, mesmo se você tivesse tido tempo de fazer isso.
    Sem contar o golpe na cabeça, o quase corte na nuca pela
    alça da bolsa, a espirrada de xixi nas pernas e nas meias, que
    ainda estão molhadas… A lembrança de sua mãe que estaria
    terrivelmente envergonhada de você, porque o traseiro dela nunca
    sequer tocou o assento de um banheiro público, porque, francamente, “você não sabe que tipo de doença poderia pegar ai”.
    Mas a aventura não termina ai… Agora a descarga do banheiro, que tá tão desregulada que jorra água como se fosse uma fonte e manda tudo pro esgoto com tanta força que você tem que se segurar no porta-papel (quando tem) com medo de que aquele negócio te leve junto e te mande pra China. Ai é finalmente quanto você se rende, está ensopada pela água que saiu da privada como uma fonte.
    Você está exausta. Tenta se limpar com uns papeizinhos de chiclete Trident que estavam na bolsa e depois sai discretamente para a pia. Você não sabe muito bem como funcionam as torneiras
    automáticas também, e então dá uma limpadinha nas mãos com saliva mesmo e seca com toalha de papel. E sai passando pela fila de
    mulheres que ainda estão esperando com as pernas cruzadas e nesse momento você é incapaz de sorrir cortesmente.
    Uma alma caridosa no fim da fila te diz que você tá com um
    pedaço de papel higiênico do tamanho do rio Amazonas grudado no
    sapato! Você puxa o papel do sapato e joga na mão da mulher que
    disse que tava grudado e lhe diz suavemente: “Toma! Você vai
    precisar!” e sai.
    Nesse momento, seu namorado ou marido que entrou, usou e
    saiu do banheiro masculino e teve tempo de sobra pra ler ” Guerra e Paz” enquanto esperava, te pergunta: “Porque demorou tanto?”
    É nessa hora que você dá um chute no saco dele e o manda pra PQP!
    Isto é dedicado a todas as mulheres de todas as partes do
    mundo que já tiveram que usar um banheiro público.

    E finalmente explica a vocês, homens, por que nós demoramos tanto.

  14. Karina Almeida

    PARA GISELE
    hum, mais um ponto para a nova zelandia 😀

    PARA MARCIA
    oba, leitora nova! bem-vinda ao meu japao! espero que volte sempre 😀

    pois eh, ja ouvi essa historia da madonna tambem. ela tem bom gosto ne? hihihi…

    vou aguardar seu post dos banheiros!

    PARA RAQUEL
    xii, pelo visto eu nao frequentava banheiro chique. hihihi… mas agora passei a frequentar ; )

    PARA ANGELICA
    voce tem que escrever um post com essa historia! eh ilaria!!! escreve, please!

    PARA KARINA
    voce vai adorar o japao! aqui tudo eh muito diferente e muito divertido tambem!

    sobre o tal site, eh do jornal onde trabalho. e sobre o blog, pode fucar a vontade ; )

    PARA PARA O ALTO E AVANTE
    adorei a noticia! brigadissima!

    PARA PAULO
    obrigada pelo “otimo post”. e deixa eu defender o japao: eh muito raro nao achar papel higienico ne? ateh no topo no monte fuji, eu achei! vai ver, no banheiro dos homens, eh diferente 😛

    PARA MAIRA
    eles sao super praticos ne? pensam em tudo, menina!

    PARA ANDREA
    oba, outra leitora nova! bem-vinda ao meu japao! fiquei muito feliz com a visita e mais ainda ao saber que conseguir te animar! a ideia eh essa mesma: mostrar como o japao eh legal!

    PARA YAYAOI
    nao sei se voce ja morou no brasil, mas acho que voce nao ia gostar dos banheiros de la nao. os daqui sao muuuito mais legais!

    PARA ANONIMO 1
    que legal! esse nunca tinha visto. nem no trem-bala! ja vi parecido, so que de papel. e nem quis testar, porque nao me atraiu muito. mas esse aih de “plastico” parece mais eficiente e pratico!

    PARA ANONIMO 2
    adorei esse email que voce recebeu! to rindo ateh agora! hihihi…

    ah, voce nao vai assinar nao?? please 😀

    bjinhos PARA TODOS!

  15. Karina Almeida

    oops, ANGELICA,

    faltou o H do “hilario”. mas eu juro que foi erro de digitacao 😛

  16. existem os babheiros sofisticados mas existem tb muitos banheiros q sao um buraco no chao e v tem de ficar de cocoras pra fazer suas necessidades. Qto aos japoneses serem higienicos isso eh uma grande piada.. V nunca viu as pessoas mijando na rua, limpando o nariz no trem, peidando no servico na boa, vomitando na plataforma do trem (em geral perto das escadas aonde o esforco fisico com a bebedeira devem fazer tudo sair do estomago direto pras escadas? Na verdade muitas casas no japao nemtem esgosto, tem o sistema de fossas e fedem pra caramba. No Japao existem sempre varios mundos, o primeiro mundo, o segundo mundo e um terceiro mundo q nao deixa nada a desejar aos paises mais miseraveis. Tudo depende da oand v esta e quase tudo eh sempre aparencia. Se v olhar em baixo do tapete sempre tem muita sujeira…

  17. Falando da higiene dos japoneses, de q adianta v se lavar antes de entrar no onsen ou ofuro se tem sempre aqueles velhinhos cheios de doencas de pele e berebas nas pernas q entram no onzen com v? Muitas pessoas vao aos onsens pra tratar doencas de pele, entao a chance de v sair de la’ com uma doenca eh alto. Ainda mais agora q eles baixaram a temperatura d’agua pra economizar energia ( a grande maioria dos onsens usa agua reciclada e aquecida). Tb tem aquela piscinas aonde v nao pode usar shampoo ou sabonete no chuveiro pq eles reciclam a agua ( deve ser super limpinho, ne). Ha algum tempo atras muitas pessoas morreram num onsen recem inaugurado por causa da doenca dos mercenarios (um tipo de pneumonia) devido a contaminacao da agua e tratamento inadequado da agua.

  18. E voce ja viu as instrucoes de como usar um banheiro ocidental? Eu fiquei num hotel em Osaka onde tinha uma plaquinha explicando, com desenhos e tudo* o homem levanta o tampo e “mija” de pe, a mulher faz sentada , os desenhos eram otimos, eu ia fotografar antes do check out mas nao deu tempo… sempre acordo em cima da hora. Fica aqui um protesto, o check out as 10 horas da madrugada eh um desaforo!!!

  19. Karina Almeida

    PARA ANONIMO
    voce tem razao. no japao existem o primeiro e o terceiro mundo tambem. mas, to desconfiada de que voce nao gosta muito daqui nao, ne? por que?

    eu gosto bastante. e fico achando que tudo eh lindo. sei dos defeitos, mas acho que defeito tem em todo lugar e em todo mundo.

    o jeito eh driblar os problemas, as coisas chatas e ir levando a vida numa boa. senao, a gente se estressa…

    enfim, nao quero bancar a karina shinyashiki navarro. so tento convencer as pessoas, de que o japao eh legal sim 😀

    PARA FERNANDO

    serio?? please, da proxima vez, veh se acorda mais cedo e tira essa foto pra mim ; )

  20. Karina,
    Gostar ou nao do japao nao tem nada a ver. No Japao tem pessoas muito boas e tem pessoas muito ruins. Eh igual a todo lugar do mundo. Agora ficar escrevendo so coisas boas com um unico ponto de vista, sem analisar o q eh bom ou ruim eh coisa de macaquinho… Eu pensei q v era jornalista… Ja viu aqueles caminhoes de som preto com alto falantes bem barulhentos em frente das estacoes de trem? Eles sao nacionalistas japoneses. Eles detestam estrangeiros… JA ouviu falar daquela jornalista brasileira q foi expulsa de uma joalheria com ajuda da policia pq era brasileira e o dono nao gostava de brasileiros? Depois ganhou a causa na justica…

    Mas cada um faz o q quer na vida… Seu blog esta muito legal, mas se v quer se tornar uma jornalista competente v tem de amadurecer um pouco e se informar um pouco sobre tudo. Aonde eu cresci, haviam sempre discussoes em grupo nas classes de redacao. A professora separava a classe em dois grupos e cada grupo defendia um ponto de vista, por exemplo a caca da baleia. Depois os grupos se invertiam e defendiam um ponto de vista oposto. Assim v sempre tinha uma visao do q sao pontos de vistas diferentes. Agora, se v quer ser uma jornalista de direita ou esquerda, a escolha eh sua… MInhas desculpas e eu nao devo incomodar mais seu blog… Deixa ele bem kawai q assim todo mundo gosta. No japao, qdo v discorda do ponto de vista de um japones, a primeira coisa q te dizem eh: ” entao pq v nao volta pra aonde veio”, mesmo q v more aqui por 20 anos e tenha nacionalidade japonesa… Um dia v vai entender o q eh ser o convidado(a) eterno… Quase sempre, quem v olhos nao ve coracao…

  21. Aproveita e le esse link da wikipedia pra v aprender mais sobre o japao real…

    http://en.wikipedia.org/wiki/Ethnic_issues_in_Japan

  22. Karina Almeida

    PARA ANONIMO

    xii, acho que voce ficou chateado com o meu comentario ne? mil desculpas. a intencao nao era essa. eu so queria entender o seu ponto de vista.

    quanto ao meu ponto de vista, aqui no blog, nao eh da jornalista. eh da karina, uma pessoa comum que mora no japao.

    esse blog nao eh trabalho. nao tem nada a ver com jornalismo. pode reparar que nao faco reportagens, nao dou noticias, nem sigo as regras de nenhum manual de redacao. (ateh as entrevistas sao de brincadeirinha. jamais publicaria assim num jornal).

    aqui eu escrevo sem pretensoes. simplesmente escrevo sobre as coisas que me chamam a atencao aqui. coisas que eu acho legais, divertidas, diferentes. e como eu gosto demais de morar aqui, nao tenho a menor vontade de escrever sobre coisas negativas.

    como eu disse, nao pratico jornalismo aqui. esse blog eh pura diversao.

    mas saiba que voce eh muito bem-vindo sim. e nao quero te inibir de mostrar o lado negativo, nem te incentivar a ver o lado positivo. fique a vontade. juro que nao me incomodo ; )

  23. sabrina yasmin

    hahahah,quando morava no japao,no lugar onde vivia tinha isso no banheiro dos shoppings,a primeira coisa q eu fazia era desinfetar a privada,e o cheirinho era baum XD
    (pelo menos o do shopping era,tinha cheiro de flores =P)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s