Aqui também tem Carnaval!

salvador1É mentira :p

Tem uma imitação do Carnaval do Rio, num bairro de Tóquio chamado Asakusa (detalhe: o s, em japonês, sempre tem som de ss), no final de agosto. E isso, para mim, que sou muito mais um trio elétrico do que um carro alegórico, não ajuda em nada.

Todo ano é a mesma coisa, bate uma deprê no Carnaval. Ô vontade de estar em Salvador! No camarote da Daniela Mercury e atrás do trio da Ivete e do Chiclete.

Pois é, pessoal, o Japão não é perfeito! Mas seria se…

1 – O Carnaval de Salvador fosse aqui;

2 – O inverno não fosse tão longo e o verão tão curto;

3 – Suco de laranja natural de verdade (já disse: suco de caixinha “100% natural” não é natural nem aqui nem lá na China) custasse 100 ienes (mais ou menos 1 dólar) e não 500 ienes ou mais;

4 – O vôo Tóquio-Beagá (que na verdade é Tokyo-EUA ou Europa-São Paulo-BH) durasse no máximo 10 horas, ao invês de quase 30!, e custasse a metade do preço real;

5 – Minha família e velhos amigos morassem aqui. Ou, pelo menos, pudessem vir me visitar sempre.

ps: Quando eu estava em Beagá, também batia a deprê-carnaval. Só não bateu nos anos que viajei para Salvador, Ouro Preto e Guarapari (^_^)v

Anúncios

21 Respostas para “Aqui também tem Carnaval!

  1. Ola Karina,
    Obrigado pela resposta no post anterior.

    Como te falei, era para nao levar a mal. Foi minha opniao pessoal.
    Assim como voce, tambem nao gosto de ficar publicando minha vida particular, mas so para acabarmos com esse assunto, tenho que dizer que eu sou casado com uma japonesa, moro no Japao ha onze anos, meu filho e japones, tenho uma empresa em Nagoya e meus cinco funcionarios sao japoneses, nao tenho quase nenhum conhecido brasileiro, so me relaciono com japoneses, todos os meus clientes sao japoneses etc… ou seja, tudo o que eu falei e baseado em profundo conhecimento de causa. Mas acho perfeitamente justificavel que nao tenhamos o mesmo ponto de vista.
    Na verdade so escrevi para “encher o saco” rsrsrsr. (Ninguem me ofereceu chocolates com o mesmo carinho com o qual voce produziu para o seu namorado) Que inveja do seu namorado!!! rsrsr
    Da mesma forma que enumerei alguns “contras” que me incomodam na sociedade japonesa, tambem posso enumerar outros tantos “pros” dos quais eu procuro absorver o maximo possivel da cultura desse povo. Enfim, nao sou um radical ao analisar a sociedade em geral.

    Quanto ao carnaval, neste post eu penso exatamente como voce!!! Uhhh SAFE !!!

    Karina, li uma materia sua naquela revista ALTERNATIVA na qual voce fala sobre um sorteio do livro “A Captura”.
    O relato pode ser escrito aqui mesmo ou e necessario enviar a revista?

    Pergunto porque, se for necessario escrever para a revista, acho que nao terei “estimulo” em enviar um assunto que pode ser do proveito e interesse de qualquer pessoa aqui do blog, fique a merce do “julgamento” de alguem da revista que, por uma simples razao pessoal (Ideias diferentes da minha com relacao a sociedade) jogue no lixo algo que escrevi com a maxima das “Boas Intencoes” .

    Por enquanto e so.

    Continue motivada e nunca deixe que suas emocoes terminem!

    John

  2. Bom a minha praia é Rock e mesmo no Brasil,em época de carnaval,eu procurava um circuito mais alternativo,mas mesmo assim bateu uma saudade dos batuques e fui ver o desfile em Asakusa.
    O clima é completamente diferente,ver aquele bando de “hentais”(precisa da SAP?)
    com suas câmeras com lentes quilométricas,capazes de focalizar até os poros das dançarinas ,foi um tanto constrangedor.
    Claro que eu também olhei as dançarinas,mas é diferente e é claro que também tinham pessoas que foram prestigiar o desfile em si;ainda me lembro da imagem de uma senhora sorrindo e batendo palmas toda envolvida com o desfile.
    Mas só pelo fato dos japoneses cederem um dia e um espaço para podermos mostrarmos um pouco de nossa cultura já é por si só de grande valia!!

    E que vença a Gaviões!!!

  3. Só pode ser deprê mesmo. Nem adianta dizer que “logo passa”. Busque conforto no gatinho e anime-se que o hanami está quase aí. Para o ano que vem tem de programar a sua visita ao Brasil para a altura do carnaval, é o unico jeito.

  4. Carnaval de Salvador aí!!!??

    Deus me livre! :-)))

  5. Oi Karina.
    1ª vez que eu comento aqui ^-^
    Moro no Brasil (RJ) e tenho 20 anos . Adoro a cultura japonesa e meu objetivo é um dia morar aí !
    Prestei vestibular pra faculdade de letras portugues/japones , mas nao sei se passei =/
    com essa faculdade poderei aprender a lingua e quem sabe conseguir uma bolsa de estudos ai depois de uns 2 anos .
    Adoro muito o seu blog pois traz muitas informaçoes do Nihon . Lugar q tanto amo =)

    Arigato ne.

  6. LUANA,
    que legal! manda brasa nos estudos, que logo, logo você consegue a bolsa e vem pra cá ; )

    MARCIA,
    já pensou? no centrão de tóquio? hahahaha…

    ANTONIO,
    adorei o seu conselho! e já tô ansiosa com o hanami sim! as árvores de ume já começaram a florir! daqui a pouco são as de sakura!

    JACKINBLACK,
    também acho legal por esse lado. é um espaço muito bacana para mostrar a cultura do brasil. não curto o carnaval de asakusa mas acho legal saber que ele existe :p

    JOHN,
    não se preocupe! eu não levei a mal não. só tentei te convencer que os japoneses são legais! hihihi… bom saber que você é tão ligado aos japoneses, mas vou torcer para você mudar de opinião um dia :p

    eu sei que muita gente pensa como você – em relação ao perfil/comportamento dos japoneses – e eu sempre tento mostrar o outro lado: os japoneses divertidos, sensíveis e com um coração enorme (^_^)v

    ah! quanto ao livro, pode mandar o depoimento via blog sim!

    bjinhos PARA TODOS!

  7. Brigada Karina =D
    Estou na luta , mas se demorar muito e nao conseguir passar penso em ver um emprego por ai. È dificil ?

  8. Luana, se você não for descendente de japoneses, a melhor coisa que você faz é tentar aprender a língua japonesa (pelo menos nível 2 de proficiência) e terminar a faculdade antes de vir para o Japão. É muito difícil conseguir emprego fora das fábricas caso você não fale japonês. E se você não for formada, não conseguirá assinar contrato de trabalho e consequentemente será impossível obter o visto para permanecer no país.

  9. Juliano .
    Não sou descendente nao >.<
    e sobre a faculdade to tentando o vestibular , ainda nao comecei . Sobre aprender a lingua eu tbm acho essencial , e acho melhor ir já sabendo o intermediário. Perguntei sobre o emprego pq nao sei quando vou conseguir entrar na faculdade e nao qria esperar mtos anos para ir .

  10. LUANA,
    acho que o JULIANO tem razão. especialmente, agora, em tempos de crise! não tem emprego nem de operário de fábrica…

    acho que vale a pena você terminar a faculdade ou conseguir uma bolsa de estudo antes de vir. aliás, acho que se você não fizer isso nem consegue o visto mesmo.

    outra opção é se casar com um japonês ou descendente de japoneses! hahahaha… assim, você conseguiria o visto. o emprego já não sei. mas também não é o que eu aconselho. a não ser que você realmente queira se casar.

    enfim, não tenha tanta pressa! vá estudando e se informando sobre o país, que uma hora chega a sua vez de vir!

    boa sorte!

  11. Brigada pelas dicas pessoal.
    È eu tbm tava pensando q seria dificil arrumar o visto sem a faculdade , mas a bolsa é só de 1 ano , depois tem q voltar e terminar a faculdade pelo q eu me informei, e aí é q eu nao sei como seria pra poder voltar de novo .
    Sobre casar .. rs .. nao vou negar q tenho preferencia por japones sim .. qm sabe quando eu for ai , pq aqui ( rj ) é igual agulha no palheiro ^-^

  12. LUANA,
    se você cosneguir a bolsa de 1 ano já é um grande passo! uma coisa vai puxando a outra e você logo encontra um caminho para ficar mais: emprego, outra bolsa e tal.

    ah! o meu visto eu consegui graças ao meu diploma de jornalista. eu podia ter me casado com o meu ex-namorado, que é descendente de japoneses, para conseguir o visto de cônjuge. mas acho muito mais interessante vir de forma independente, não acha?

    ganbatte (^o^)/
    sap: ripa na chulipa (^o^)/

  13. Entendi =D
    Mas o seu diploma é do Brasil mesmo?
    Tbm prefiro de forma independente , mas o seu visto nao é permanente ne ?

    ah e desculpa pelo chat aqui . rs

  14. LUANA,
    hahaha… virou um chat mesmo né!
    então, eu vim sem ser descendente de japoneses, sem saber falar japonês e sem ser casada com japonês ou descendente de japonês. e, ainda, sem ser artista ou “profissional de entretenimento” (hihihi…)

    consegui o visto porque consegui um emprego de jornalista num jornal brasileiro daqui. mas se eu não tivesse diploma, não poderia tentar este visto que é de especialista na área de ciências humanas (já que o visto de jornalista é para correspondentes estrangeiros e esse não era o caso).

    o visto era de 1 ano e o contrato de trabalho também. mas fui renovando e estou aqui há cinco anos (^_^)v

    ps: a gente continua o chat depois porque agora vou sair – na chuva ultramega fria porque a previsão é de neve hoje – para almoçar. super beijo!

  15. To entendendo ^.^
    Claro vai lá , eu tbm vou sair pq aqui eh de madrugada .

    obs: nunca vi neve .. rs .

    Bjao .

  16. Ola,Karina  
       So fa do seu blog ja faz um tempinho (mas eh a primeira vez que faz um tempinho (mas eh a primeira vez que estou comentando)。Assim como vc eu adoro o Japao, (mas diferentemente de vc nao foi amor a promeira vista, nos primeiros meses que cheguei so conseguia ver defeito do Japao). Mas agora eu adoro e nem tenho previsao de voltar para o Brasil( a nao ser que eu perca o emprego).
    Nao sei vai ajudar a tirar as duvidas da Luana, mas eu vim como estudante no Japao ha 8 anos me formei e agora estou com visto de trabalho (visto relacionado a atividades de pesquisa e ensino). Acho que se vc vir como bolsista e depois de formada conseguir um emprego sera mais facil conseguir um visto especifico de trabalho).
    Abracos

  17. nem me fale de carnaval! vontade me me jogar atrás do trio de Ivete! o carnaval daqui é só beber até cair, levantar e beber mais! ninguém merece!

  18. olá, karina!!!

    lendo o seu texto não achei a palavra “pegação” ,coisa de praxe nos locais citados, mas acho que você não estava necessariamente pensando nisso.
    não é mesmo?; )

  19. passa lá no meu blog, te indiquei
    bjs

  20. Celina
    Que legal sua história , me deu mais força pra continuar , mas a bolsa q eu posso tentar quando estiver na faculdade é de 1 ano aí e depois teria que voltar pra terminar o curso , a minha duvida maior era como eu ia arranjar um emprego estando aqui .

    Abraço.

  21. Oi Karina!
    Estou vendo os sacrificios que voce tem de fazer para manter a vida do outro lado do mundo… ver o carnaval pela net….ahahah ^_^
    Ganbatte!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s