Mestiços em alta no Japão!

teruma2wentzTem gente que insiste em dizer que os japoneses são racistas, que não gostam de estrangeiros, blablablá.

Pois eu diria que os mestiços – filhos de japoneses com estrangeiros – são cada vez mais queridos por aqui.

Não sei quando essa onda começou, mas o famoso apresentador de TV chamado Tamori disse, dias atrás, o que eu queria ouvir da boca de um japonês: Nossa, tem tanto nome em “escrita estrangeira” fazendo sucesso né? Que legal!

Tamori-san estava entrevistando a cantora mestiça de japoneses com trinadenses (de Trindad e Tobago), Teruma Aoyama, quando disse isso. O nome Teruma não é escrito em ideograma (kanji) porque é estrangeiro. 

Na verdade, ela se chama Thelma, mas no “alfabeto” katakana – criado no Japão para a escrita de palavras estrangeiras – virou Teruma. Reparem que o sobrenome japonês é escrito com os tradicionais ideogramas: 青山 (Aoyama) テルマ (Teruma).

Outros exemplos de mestiços famosos? É fácil, anotem aí: Anna Tsuchiya  (japonesa/russo-americana), Eiji Wentz  (japonês/alemão-americano), Angela Aki (japonesa/ítalo-americana).

Assim como Thelma, os nomes Anna e Angela não são japoneses e são escritos em katakana. No caso do Eiji, o nome é japonês e o sobrenome é que revela o lado estrangeiro do rapaz.

Vale lembrar que se os pais quiserem, podem usar ideogramas em (alguns?) nomes estrangeiros sim. Karina, por exemplo, poderia ganhar uma versão cheia de risquinhos lindo-complicadinhos.

É o caso da filha de um amigo-leitor-blogueiro. Ela se chama Karen, mas no nome dela não tem katakana. É todinho em ideograma (kanji)!

A Revista Made in Japan já falou sobre o boom de mestiços aqui.

PARÊNTESE: Não ia atualizar o blog hoje porque estou naquela correria! Mas o leitor John cobrou e resolvi atender ao pedido dele com esta atualização vapt-vupt (^_^)v

Anúncios

23 Respostas para “Mestiços em alta no Japão!

  1. Ola karina,
    Obrigado por atender meu pedido…Em agradecimento marco a “Pole Position” quanto aos comentarios.

    So para ilustrar o comentado acima, meu filho tambem faz parte do mundo de mesticos aqui do Japao. Eu e minha esposa escolhemos um nome com o qual ele pudesse se sentir “colocado” em qualquer pais no qual ele, por ventura, venha a morar quando adulto. O nome e: ENZO

    O nome dele escreve-se, tambem, em Kanji (Eu nao consigo escrever o nome do proprio filho…hihihihi) Mas e um nome originalmente italiano e muito divulgado no Brasil.

    Bom, quanto a fisionomia….sem dar uma de “Mae de Miss”, mas ja sendo um bom “Pai de piloto” , diria que o Enzo e lindo… Faz o maior sucesso com as garotas da escola dele e nunca sofreu preconceito por ser filho de estrangeiro.

    …pelo menos ate hoje…

  2. Sobre racismo, eu acho que as vezes os japoneses podem achar estranho a maneira rude com que os estrangeiros se comportam. Mas não que exista racismo, preconceito com cor de pele, cor de cabelo, etnia, língua etc. Qualquer um que for educado conquistará a simpatia dos japoneses 😛

  3. Acho que as pessoas confundem muito “racismo” com “choque cultural”. Mas nem é isso o que eu ia comentar…

    Viva os mestiços!!! \o/ (inclusive eu…hehehe)

    Sorry pela ausência. Mudo de emprego na próxima semana e tá complicado finalizar oito anos de empresa em um único mês. 😦

  4. Legal saber q há mestiços fazendo sucesso por ai .
    Quero ter um filho de olhinho puxado ^-^
    Devo colocar um nome japones >__<

  5. Adoro as músicas da Anna Tsuchiya!(*_*)
    Descobri ela pelo anime de Nana e me apaixonei! E achei um barato ela ser mestiça quando fui procurar informações sobre a cantora.:)
    Aliás, percebi que várias bandas ou cantores japoneses (Kaela Kimura!\o/) que eu gosto tem alguma “misturinha”.
    O Eiji me chamou atenção pela primeira vez por uma miniparticipação (?) no Gokusen (dorama) e depois voltou a me chamar atenção no Nodame Cantabile. Mas eu não sabia que ele cantava.:D
    Outra mestiça que me deixou intrigada no Nodame foi a Becky… Conhece? Acho ela linda! Mas não conheço muito dos trabalhos dela. Aliás, por esses doramas já conheci um número bem considerável de artistas com um pezinho fora do Nihon – além dos já citados, Shirota Yuu.
    Acho demais quando vejo esses “nipomestiços”!(^_^)
    Bjo.

  6. O primo do meu marido também é mestiço e trabalha como modelo no Japão. Ele fez até um comercial na tv para a Sapporo Biru. Legal né?
    http://leokawabe.com/bio/bio.html

  7. nossa que legal karina!!
    ainda bem q tem tantos mestiços fazendo sucesso no Japão….e que legal q eles não são racistas e essa história de eles não gostarem de estrangeiros eh tudo conversa fiada….

  8. Os japoneses gostam dos mestiços que cantam bem.Gostam dos que são atores,modelos e adjacências.Tem que estar na mídia de alguma forma positiva pros japas gostarem,aí eles gostam de qualquer um,não precisa ser mestiço,estrangeiro tc… e tal.

  9. PESSOAL,
    vale lembrar o seguinte: existe preconceito no japão? sim! todos os japoneses discriminam os estrangeiros? não! tem japonês que adora estrangeiro? sim!

    só tem racismo no japão? não! no brasil, por exemplo, americanos e europeus são o máximo, mas será que os povos de países pobres são tão queridos quanto eles? e os negros não sofrem preconceito? como é a imagem de brasileiro na europa?

    depende muito! mas gosto de ressaltar de que esta história de que japonês não gosta de estrangeiro não é 100% verdadeira. existem os nacionalistas, os racistas, mas graças a deus vejo cada vez mais japoneses que se interessam e até defendem a causa dos estrangeiros.

    por outro lado, muitos estrangeiros que moram no japão – inclusive muitos brasileiros – não respeitam a cultura japonesa nem as regras do país, cometem crimes, não pagam impostos e acabam contribuindo para a imagem negativa da comunidade como um todo.

    dá para perceber que é uma questão complexa né? não podemos generalizar!

    acho que se nós, estrangeiros, formos educados, respeitarmos a cultura e cumprirmos nosso dever de cidadão, dificilmente, seremos mal tratados. e se mesmo assim formos discriminados, teremos argumentos para reclamar.

    de qualquer maneira, é bom ver mestiços virando artistas e fazendo sucesso porque eles ressaltam o lado positivo das comunidades estrangeiras né (^_^)v

  10. Muito maneira a coletânea e muito boa sua resposta-coletiva-quase-um-segundo-post…rs… vc está coberta de razão!

  11. Faltou o Jero. Acho o Jero um fenômeno fantástico dentro do Japão. Apesar de os japoneses (enquanto sociedade) serem um pouco menos intolerantes com os brancos, os negros e asiáticos de outros países sofrem o racismo mais fortemente. Então, ver o Jero (que é neto de japoneses), um cara negro, com roupa de hip-hop, alcançando o topo da parada japonesa cantando enka é um fenômeno a ser estudado.

  12. THE RABADAS,
    bem lembrado! o jero é um exemplo legal! também esqueci da becky, que deve ser a mestiça mais famosa do japão né :p

  13. acho q ja nao era sem tempo de colocar rostos q nao sejem de japoneses na tv,ate um canal do Br possui alguns rostos orientais,creio q com a globalizacao e a internet estes discursos xenofobos tendem a diminuir .Acho q o problema esta mesmo no japones nao querer aceitar a propria etnia que e amarela ,asiatica discriminando assim os orientais (raca amarela),seria uma especie de garfield onde ele sendo um gato se considera humano,fiquei bege quando ouvi um japones falar pra mim(eu sou nissei) que os asiaticos vem pro Japao trabalhar e bla bla bla,entao pensei ue nos nao somos asiaticos amarelos?eles nao se consideram asiaticos!eu heim….

  14. Manter a autoestima, ter orgulho de sua origem e de sua raça eh muito importante. Interessante salientar as descobertas da ciência sobre o comportamento de crianças que preservam sua essência étnica. Segundo a professora Lisa Kiang, da Wake Forest University, uma pesquisa mostrou os efeitos benéficos da identidade étnica no bem estar psicológico diário dos jovens adolescentes.

    http://www.wfu.edu/news/release/2006.10.20.k.php

    Conheço varios nikkeis brasileiros e percebo que muitos tem uma visão negativa da propria etnia, isso é devido a influencia negativa da midia ocidental, que quase sempre (intencionalmente) retratam os orientais de uma forma vulgar, como nerds, feios, alienados, estereotipados etc. Por outro lado, conheci varios adolescentes japoneses no Japão, eles são totalmente diferentes dos nikkeis, possuem auto-estima mais desenvolvido, isso é por causa do meio social em que vivem, eles estão no país deles, a sociedade, a moda e a midia foi feito para eles. Em qualquer lugar do mundo as minorias são os que mais sofrem com preconceito. Se eu fosse um nikkei e possuísse fluencia da lingua japonesa e qualificação profissional sem duvida me mudaria pro Japão. Eu sou descendente de italianos e não vejo nenhuma vantagem em morar em um país injusto, corrupto e violento como o Brasil. Em breve estou me mudando pra Italia!

    E outra coisa, é logico que o mundo pertence aos ocidentais europeus, a midia é uma forma de monopolio da mente humana, então é natural que os asiaticos fiquem em desvantagens.

  15. Karina..Eu não sou racista, mas não curto muito a miscigenação, sou contra a destruição das raças, já imaginou como esses mestiços se sentem no japão? eles não são japoneses e tbm nao sao gaijins, afinal, o que eles são? aliens?..Dizem que a miscigenação produz lindas mulheres, mas o que tem de mestiços feios por aí contradiz essa afirmação..

  16. acho o Brasil infinitamente muito mais racista que o Japão. Como eu sei disso? primeiro que sou negro e morei 35 anos no Brasil. Depois 2, no Japão e tenho autoridade para falar sobre o assunto.
    No japão os estrangeiros somam 1% da população e se tivermos talento e formos educados conseguimos qualquer coisa.
    Já o Brasil teve 500 anos de convivência entre pessoas de etinias diferentes e continua muito mais divido do que se imagina. O problema são as propagandas do governo que colocam uma baiana e um gaúcho todos sorridentes e alegres como se vivêssemos em um imenso arco iris. só que a realidade é bem mais dura do que se imagina. Prefiro o Japão, pois não existe ilusão de nada. Você é oque é: um estrangeiro, e pronto e se tiver alguma coisa a dizer ao mundo, com certeza eles irão te respeitar e muito.
    Só para finalizar, é detestável ver gente com opinião tão leviana apontando o dedo para o japão e dizendo: “O japão é um país racista”. simples assim? Tem que se informar direito.

  17. Pingback: Nação Mestiça › Mestiços em alta no Japão!

  18. sou decendente de japones e moro no brasil des dos meus cinco anos de idade ,recentemente fiz uma viagem para o japão para relembrar um pouco da cultura ,percebi que os japoneses puros são racistas e preconceituosos são idolatras dos estados unidos ,faltam quase dar a alma para os americanos de tanto que idolatram o pais ,americanos são como deus pros japoneses ,são um povo muito fechado e muito sem compaixão com estrangeiros garanto por experiencia propria estrangeiro de paises baixos são tratados como cachorros o japão é ilusão ,a cada dia o pais perde sua esencia tentando conquistar um pais muito poderoso como o estados unidos …

  19. Ola gostei,de todas as materias,bem moro no japao a dois anos sou brasileiro bem viralada claro com orgulho,mas como venho de uma salada de racas negros indios e europeus nao sinto mal em ter esta mistura de racas,mas no brasil sempre senti mal com a educacao do meu povo de uma maneira geral,quando a gente vai em um banco,lojas de sapatos os vendedores fica olhando para os pes do cliente isso deicha muitos constragidos,bem no geral no brasil tem uma discriminacao muito grande e preconseito tambem,sou casado com japonesa e no brasil ficavao olhando e perguntava sao casados enfim,aqui nao sou bem tratado e nunca senti nada por este povo que respeito e gosto muito,e uma coisa comum no japao e ver negros casados com filhos aqui,sao lindos mulatos mestisos obrigado

  20. Eduardo Esperati

    Oi Karina
    Eu morei sete anos no Japão e não acho ,apesar de ser gaijin,(bisneto de italianos,minha esposa é nikkey)que os japoneses sejam todos preconceituosos com estrangeiros ou mestiços,mas são preconceituosos no principio de que , se um gaijin faz algo de errado,então todo o grupo faz!
    Sei que este é um conceito de origem cultural mas acho que o tempo e a convivencia com os estrangeiros em geral vão mudar definitivamente essa idéia.
    Parabens pelo blog!

  21. Existem os nomes que designam as gerações japonesas, como nissei e sansei.
    Como é chamado, seguindo esta ideologia o filho de um japonês(a) com um caucasiana(o)?

  22. Olá, gostaria de lhe perguntar se você conhece um blog específico que os japoneses e asiáticos no geral, utilizam para se comunicar… tenho muita dificuldade e não consegui contato com nenhum pela internet até hoje. Estou estudando japonês e pretendo ir para este país maravilhoso um dia. Poderia me dizer o melhor lugar para estar aí, hotel, gastos aproximados? Você é meu único contato com o Japão… por favor… Te imploro.

  23. Entao pergunte para cada um desses half half talentosan se eles nao foram vitimas de ijime e assedio de varios tipos…Sao queridos agora; adultos. Japoneses sao complexados. Ta na moda fazer filho mestico pelo menos ficam com aparencia melhor. Pergunte por ai e serio essa onda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s