Quem tem medo de avião?

aviao11Não dá para parar de pensar no acidente do vôo 447 da Air France. É muito triste!

Cheguei ao Japão, em janeiro de 2004, pela rota Belo Horizonte – São Paulo – Frankfurt (Alemanha) – Tóquio, e fui outras 3 vezes à terrinha pela rota Tóquio – Atlanta (EUA) – São Paulo – Belo Horizonte.

São 14 horas de vôo de Tóquio à Atlanta e outras 9 horas de Atlanta a São Paulo. E ainda tem mais 1 horinha de São Paulo a Beagá.

Não sou uma mulher super viajada (ainda!), mas também já encarei vôos de Tóquio a Bancoc, Tailândia (6 ou 7 horas), de Tóquio a Gold Coast, Austrália (9 horas), dentro do Brasil e do Japão.

São muitas horas sobre o Oceano! Imagino quem vive viajando pra lá e pra cá…

Falei para a minha mãe que o jeito é entrar no avião e rezar. Temos de confiar nas companhias aéreas, nos controladores de vôo, nas condições dos aeroportos mas, principalmente, na nossa sorte.

jetstar map

Eu sempre adorei viajar de avião. Acho que a minha estréia foi de Belo Horizonte à Ilhéus, Bahia. Nunca tive medo (só de helicóptero), mas confesso que depois de tantos acidentes, tô ficando cada vez mais incomodada com as viagens. Conto os segundos para o avião pousar!

Porém, na hora de embarcar, melhor não pensar em tragédias. Aposto sempre no pensamento positivo! Acidente pode ser de avião, de carro, de ônibus, de bicicleta e até dentro de casa.

Detalhe: uma amiga me disse que a rota da Lufthansa, que faz São Paulo – Frankfurt, é a mesma da Air France. Ou seja, já passei por lá.

Detalhe 2: na véspera de voltar da Austrália, deu uma tempestade de arrepiar. Eu não queria viajar naquelas condições, mas São Pedro foi bonzinho e parou de chover na hora do meu vôo. Ufa!

Anúncios

10 Respostas para “Quem tem medo de avião?

  1. Olá Karina!
    Concordo contigo, acidentes acontecem em todos os meios de transporte, e pessoas morrem das formas mais banais possíveis…

    Ah, lembrei da sua matéria na Alternaltiva sobre a reforma ortográfica. Acho que “estréia” e “vôo” não tem mais acentos né? rs…

  2. HIRO,
    xii, eu ainda não adotei a tal reforma no blog (@_@)
    mas vou adotar, pode deixar ; )
    valeu por ter me lembrado! e por ter lido a minha matéria!

  3. Também concordo contigo, acidentes podem acontecer em qualquer lugar, quando estamos fazendo as coisas mais simples do mundo e você é sim uma mulher viajada 🙂

  4. Mana essa é a minha rota… estou tentnado jogar os sentimentos pra baixo do tapete ou nao entro mais em um aviao

  5. Meu irmão, minha cunhada e minha sobrinha estão aí no Japão e rezo todas as noites para que voltem sãos e salvos aqui para o Brasil, pois a viagem é longa demais e com essas notícias de acidentes a gente sempre fica com o coração na mão 😮

  6. Olá Karina. Na viagem de volta ao Brasil, por duas vezes enfrentamos uma turbulência muito forte, senti muito medo! Mas faz parte…

    Quando a gente põe o pé dentro de um avião a única coisa a fazer é rezar, pois viramos meros espectadores. Somos conduzidos pelo piloto e temos que confiar no equipamento. Os pilotos de caça ainda podem ejetar e usar o paraquedas… Mas para vôos comerciais, o negócio é muita reza braba mesmo…

    PST.: Gostei do seu (AINDA!) 😛

  7. Sempre visito teu blog mas nunca comentei, mas este assunto me preocupa muito
    Eu sei bem o que eh enfrentar turbulencia…
    infelizmente moro em Londres, a minha familia no Brasil e o meu marido em Hong Kong, entao tenho que viajar todo mes… e nas ferias eh um pesadelo meu marido quer conhecer o mundo em 3 dias…. mas a verdade eh que eu tenho muito medo de aviao…. muito mesmo, sempre rezo antes e depois.
    bj

  8. Ola Karina, acabo de chegar de uma viagem em Cingapura. Ao embarcar estava acompanhando os noticiários sobre o voo da Air France. Não me deixei abater pelo medo de voar… mas notei um certo desconforto nas pessoas durante o voo de ida, que foi cheio de turbulencias.
    Na volta, sentei com um homem que parecia gripado… não deu outra, cheguei em casa com o corpo dolorido e hoje amanheci com sinais de gripe (será a suina?!). Esse é o preço que pagamos ao querer conhecer o mundo!

  9. Oi Karina, tudo bem?
    Sempre leio suas matérias na Alternativa e te acho muito divertida.
    Procurando na internet dicas sobre a Tailândia, seu blog apareceu.
    Como você já foi para lá, você poderia me responder uma dúvida?
    Moro no Japão, e muitos não conseguem me responder com certeza, gostaria de saber se precisamos da vacina contra febre amarela… Se você puder me responder fico muito agradecida!
    Continue nos alegrando com suas postagens!

  10. ANDREA,
    eu tomei vacina para febre amarela no brasil, mas não tenho a menor idéia de onde está o cartãozinho que comprova isso. e na tailândia, ninguém me pediu. quando viram que sou brasileira, me mandaram para um balcão de controle de saúde e me fizeram preencher um papelzinho e só. super simples! não se preocupe ; )

    JUVE,
    que chique! e ainda bem que deu tudo certo. não se preocupe com a gripe – só se tiver febre e tal. não é a súnia não! cruzes! e bem-vindo de volta ao japão (^_^)v

    VIVIAN,
    nossa, que loucura! não deve ser fácil morar longe da família e do marido ao mesmo tempo! mas tem a vantagem de poder viajar muito né. boa sorte nas viagens!

    JULIANO,
    isso mesmo. só rezando muito!

    CRISTINA, CIÇA, ANGELO, HIRO
    o negócio é não pensar nessas tragédias. a maioria das viagens é bem sucedida, então, temos que pensar que vai dar tudo certo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s